DISQUE DENÚNCIA

92 98435-7108

   Ouça a FM 92.3
25.3 C
Manaus
quarta-feira, outubro 27, 2021

DISQUE DENÚNCIA

92 98435-7108

   Ouça Rádio Onda Digital FM 92.3

Trabalhos da CPI da Energia Elétrica começam na próxima terça-feira

Membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Energia Elétrica anunciaram que as atividades do colegiado começam na próxima terça-feira (19).

As investigações, a serem conduzidas por membros da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), vão apurar os cortes de energia durante a pandemia e os apagões que têm afetado principalmente a população do interior.

- Anúncio -

Os problemas consistem nos chamados fatos geradores necessários para a instalação de uma CPI.

Veja também:

Deputados cobram abertura de trabalhos da CPI da Energia Elétrica

CPI da Amazonas Energia é retomada na ALEAM após decisão judicial

Atendendo ao pedido do deputado Sinésio Campos (PT), autor do projeto de inquérito, houve uma mudança no cronograma dos trabalhos da comissão, que terá início com reuniões com departamentos de órgãos de controle.

As denúncias de irregularidades cometidas pela empresa e registradas nesses setores serão incluídas no relatório final da CPI.

Em seguida, os parlamentares vão realizar uma série de audiências públicas e só então deverão convocar os representantes da Amazonas Energia.

Os deputados Sinésio Campos (presidente), Cabo Maciel (PL), Fausto Júnior (MDB), Dermilson Chagas (Podemos) e Carlinhos Bessa (PV, relator) vão compor o colegiado. As sessões acontecerão às terças, quartas e quintas-feiras, a partir das 14h.

“Devemos dar um retorno à população, que tem feito muitas denúncias e reivindicações. Vamos ouvir a Defensoria Pública, a Associação dos Municípios, Ministerio Público Estadual, entre outros órgãos”, explicou Maciel.

Perseguição

O deputado Álvaro Campelo (PP) acusou a Amazonas Energia de tentar burlar o Código de Defesa do Consumidor pelos serviços de cortes e manutenção realizados no último domingo (10).

“Que a CPI possa apurar os desmandos e as punições a essa empresa”, afirmou, após citar as intervenções feitas pelos funcionários da concessionária no bairro Parque 10, zona Centro-Sul.

“Quero acreditar que a empresa não está fazendo perseguição religiosa”, ironizou o deputado João Luiz, em referência ao corte de fornecimento de energia em horários de culto nas igrejas evangélicas.

Daniel Amorim, da redação

Acompanhe nossas redes sociais

Instagram

Facebook

Twitter

Artigos Relacionados

Mantenha-se Conectado

1,298FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
21SeguidoresSeguir
150InscritosInscrever

Últimos Artigos