DISQUE DENÚNCIA

92 98435-7108

26.3 C
Manaus
sexta-feira, janeiro 21, 2022

DISQUE DENÚNCIA

92 98435-7108

Novo decreto deve influenciar no aumento da conta de luz

Decreto publicado pelo governo federal nesta sexta-feira (14) autoriza empréstimos às distribuidoras de energia elétrica para compensar as perdas na crise hídrica. O valor do empréstimo deve ficar em até R$ 6 bilhões, ao contrário dos R$ 15 bilhões estimados inicialmente.

Os custos do benefício serão pagos pelo consumidor na conta de luz, que já é impactada por outros empréstimos e custos do setor, como a Conta-Covid.

- Anúncio -

O empréstimo se tornou necessário porque, com a crise hídrica, as distribuidoras precisaram comprar energia de termelétricas mais caras. A tarifa extra criada pelo governo, chamada de escassez hídrica, que adicionou R$ 14,20 por cada 100 kw/h consumidos, não foi suficiente para custear as despesas.

Leia mais:

INFLAÇÃO: Crise de energia coloca o mercado em alerta

Reajuste de 15,99% na conta de energia no AM é ‘desproporcional’, afirma deputado

A Aneel defendeu um valor acima de R$ 20 para o valor da bandeira tarifária extra. Para evitar um efeito maior na inflação e o desgaste político de um aumento muito elevado na conta de luz, o governo optou por um valor menor, de R$ 14,20, até abril.

A partir do decreto publicado nesta sexta, a Aneel poderá fazer o cálculo da bandeira tarifária, do custo da importação de energia e, assim, definir o valor total de recursos a serem liberados para as distribuidoras via empréstimo em instituições financeiras.

Segundo a Associação Nacional das Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee), o rombo das distribuidoras ultrapassa R$ 15 bilhões. De acordo com o presidente da entidade, Marcos Madureira, as distribuidoras têm se endividado para arcar com os custos.

Via g1

Acompanhe nossas redes sociais

Instagram

Facebook

Twitter

Artigos Relacionados

Mantenha-se Conectado

1,298FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
39SeguidoresSeguir
165InscritosInscrever

Últimos Artigos