DISQUE DENÚNCIA

92 98435-7108

26.3 C
Manaus
sexta-feira, janeiro 21, 2022

DISQUE DENÚNCIA

92 98435-7108

Ministros tentam convencer Bolsonaro a evitar reajuste no transporte

Ministros que disputarão as eleições de 2022 estão preocupados com queda de popularidade em ano eleitoral por causa de um eventual aumento do preço da passagem do transporte público. O reajuste é cogitado em função do aumento do preço do diesel e da queda do número de passageiros durante a pandemia.

Por isso, Onyx Lorenzoni e Rogério Marinho estão pressionando o presidente Jair Bolsonaro (PL) a atender demandas como as da Frente Nacional de Prefeitos, que cobra do governo uma solução federal para evitar o que chamam de “colapso” dos serviços de transporte público urbano.

- Anúncio -

O presidente também teme que o desgaste do eventuais aumento prejudique sua campanha à reeleição. Os ministros então recomendaram ao presidente que busque uma solução junto ao Ministério da Economia para atender ao setor.

Leia mais:

Bolsonaro assina decreto que regulamenta Auxílio Gás

Bolsonaro comemorou quando Lula foi solto, afirma Moro

 

De acordo com o blog da Andreia Sadi, do g1, Bolsonaro já sondou Guedes a respeito da questão do diesel. O ministro reafirmou que não há condições de abrir espaço no orçamento para novas despesas, e criticou a atuação de Ônix e Marinho que, segundo ele, “vão explodir o país” para se elegerem.

Guedes tenta convencer o presidente a deixar a questão de lado e afirma que o problema é dos prefeitos. O ministro, no entanto, vem perdendo batalhas na área econômica, como as derrotas na proposta inicial de reformas e cortes.

Guedes argumentou que, caso o presidente não estabeleça medidas de austeridade fiscal como aceno ao mercado, pode perder o cargo para o ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, alvo preferencial do presidente em discursos sobre as próximas eleições.

Na contramão de Guedes, ministros da base política do governo estão articulando com o Congresso a pressão junto ao Executivo para atender aos prefeitos, já que a maioria vai enfrentar as urnas e querem evitar desgastes em suas bases eleitorais.

Via G1

Acompanhe nossas redes sociais

Instagram 

Facebook

Twitter 

Artigos Relacionados

Mantenha-se Conectado

1,298FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
39SeguidoresSeguir
165InscritosInscrever

Últimos Artigos