DISQUE DENÚNCIA

92 98435-7108

24.3 C
Manaus
quarta-feira, janeiro 26, 2022

DISQUE DENÚNCIA

92 98435-7108

Lewandowski determina que governo federal anuncie medidas sobre vacinação de crianças

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que o governo divulgue, no prazo de 48 horas, medidas sobre a inclusão de crianças de 5 a 11 anos no plano de vacinação contra a covid-19. Como a decisão foi publicada nesta sexta-feira (17), o governo deve se manifestar sobre a imunização até domingo (19).

Lewandowski atendeu a ação movida pelo Partido dos Trabalhadores (PT), que pediu a inclusão das crianças no programa de vacinação. Nesta semana, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso da vacina da Pfizer na população de 5 a 11 anos. A agência afirmou que há comprovação científica de que o imunizante, aplicado em duas doses nesse público, pode ser eficaz na prevenção de doenças graves causadas pelo novo coronavírus.

- Anúncio -

Leia mais:

Anvisa autoriza aplicação de vacina da Pfizer em crianças com idade abaixo de 12 anos

Anvisa autoriza aplicação de vacina da Pfizer em crianças com idade abaixo de 12 anos

 

Cabe ao governo federal, no entanto, viabilizar a compra de vacinas específicas para crianças e sua inclusão, pelo Ministério da Saúde, no Programa Nacional de Imunização. A dose da vacina para crianças será diferente da aplicada para pessoas a partir de 12 anos. Os frascos também terão cores distintas para evitar erros na aplicação.

Em live transmitida na última quinta-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro criticou a decisão da Anvisa e pediu o “nome das pessoas que aprovaram a vacina para crianças a partir de 5 anos”. “Queremos divulgar o nome dessas pessoas para que todo mundo tome conhecimento de quem foram essas pessoas e forme seu juízo.”

Em nota, a diretoria da Anvisa contestou a declaração e afirmou que seu ambiente de trabalho é “isento de pressões internas e avesso a pressões externas”. A análise de vacinas, diz o texto, é baseada na ciência e oferece ao Ministério da Saúde opções “seguras, eficazes e de qualidade”.

 

Via Agência Brasil

 

Acompanhe nossas redes sociais

Instagram

Facebook

Twitter

 

Artigos Relacionados

Mantenha-se Conectado

1,298FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
40SeguidoresSeguir
167InscritosInscrever

Últimos Artigos