DISQUE DENÚNCIA

92 98435-7108

25.3 C
Manaus
sábado, dezembro 4, 2021

DISQUE DENÚNCIA

92 98435-7108

Casal encontrado morto no Leblon tem sinais de asfixia provocada por intoxicação, aponta laudos

Os laudos de exames de necropsia realizado em Mateus Correia Viana e Nathalia Guzzardi Marques, ambos de 30 anos, apontam que os corpos do casal apresentam “sinais gerais de asfixia, com coloração carminada dos tecidos, sugestivo de intoxicação exógena”.

O documento, assinado pelo perito Claudio Amorim Simões, do Instituto Médico Legal (IML), o qual O GLOBO teve acesso, descreve que foram solicitados exames complementares que definam se a intoxicação ocorreu por monóxido de carbono.

- Anúncio -

De acordo com a delegada Natacha Alves de Oliveira, titular da 14ª DP (Leblon), a principal suspeita até o momento é que os jovens tenham sido vítimas de um acidente doméstico, em decorrência de problemas no aquecedor à gás da água do apartamento onde estavam.

A principal linha investigativa é no sentido de tratar-se de um acidente doméstico, decorrente da presença de aquecedor de água à gás no interior do banheiro, onde o casal foi encontrado. Segundo laudo de exame de necrópsia do IML, os corpos apresentavam sinais gerais de asfixia, sugestivos de intoxicação exógena, sendo solicitados exames laboratoriais complementares a fim de verificar se a causa da morte pode ser oriunda de asfixia por monóxido de carbono — explica a delegada.

De acordo com o perito Nelson Massini, professor titular Medicina Legal da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), a coloração carminada dos tecidos dos corpos de Mateus e Nathalia já é indicativo da intoxicação por monóxido de carbono. Ele afirma que provavelmente havia um problema no sistema de exaustão do aquecedor, que, em vez de jogar o gás por uma chaminé para fora do apartamento, o manteve dentro do banheiro. Segundo peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), que estiveram no imóvel durante a madrugada, o cômodo possuía um basculante, que estava fechado no momento do acidente.

Recomenda-se muita cautela em espaços com instalação de aquecedores à gás, devendo-se assegurar que o mesmo se mantenha sempre ventilado, permitindo a circulação de ar. No inverno, acidentes trágicos do tipo se tornam mais frequentes, principalmente com crianças e casais — pontua a delegada.

Em casos em que o aquecedor de água fica dentro do banheiro, como se trata esse episódio, com o vazamento de gás, o queimador interno consome todo o oxigênio do ambiente. Em um minuto, as vítimas têm a perda da consciência, em três têm a morte cerebral e em dez a morte completa — paradas cardíaca e respiratória. Essas fatalidades ocorrem mais em ocasião do tempo frio, com os banheiros fechados e banhos demorados, sobretudo com crianças e casais — disse Massini.

Via O Globo.

Saiba mais em Fiscaliza Amazonas

Acompanhe nossas redes sociais

Instagram 

Facebook

Twitter 

Artigos Relacionados

Mantenha-se Conectado

1,298FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
29SeguidoresSeguir
158InscritosInscrever

Últimos Artigos