DISQUE DENÚNCIA

92 98435-7108

   Ouça a FM 92.3
25.3 C
Manaus
quarta-feira, outubro 27, 2021

DISQUE DENÚNCIA

92 98435-7108

   Ouça Rádio Onda Digital FM 92.3

Com 300 milhões de doses, vacinação contra a covid-19 é a maior da história do Brasil

O Brasil registrou uma marca importante na vacinação contra a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Após 257 dias, o país distribuiu 300 milhões de doses do imunizante.

A marca, segundo o Ministério da Saúde, faz a campanha para controle da Covid-19 ser a maior ação de imunização da história, à frente de doenças como sarampo e poliomielite, por exemplo. A pasta calcula que 55% da população adulta já está vacinada com a segunda dose.

- Anúncio -

“Estamos avançando cada vez mais para a imunização completa da população. Somos o quarto país que mais aplica doses de vacina no mundo”, comemora a pasta, em nota.

Veja Também

Manaus libera dose de reforço contra Covid para novos grupos a partir desta sexta

Começa hoje a campanha de multivacinação em todo o Brasil

Desde o início da campanha de vacinação, em 17 de janeiro, as secretarias estaduais de Saúde aplicaram 237,4 milhões de vacinas, entre primeira, segunda e dose única.

Até essa quinta-feira (30/9), o Brasil havia registrado 21,4 milhões de casos de Covid-19, e 597 mil mortes em decorrência da doença.

Atenção ao calendário

O ministério pede que a população se mantenha atenta às recomendações de imunização e não deixe de receber a proteção.

“Lembre-se de tomar a vacina quando chegar a sua hora. Não esqueça da segunda dose ou dose de reforço. Nós estamos enviando doses de reforço para profissionais da saúde, idosos acima de 60 anos e imunossuprimidos”, frisa o texto da pasta.

Coronavac iniciou

A campanha começou em 17 de janeiro, com a vacina Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

O governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi duramente criticado por demorar a iniciar as tratativas para a compra dos imunizantes. A possível omissão é investigada pela CPI da Covid, no Senado.

O presidente, em diversas ocasiões, criticou a vacina e se posiciona contra a obrigatoriedade da exigência da proteção. Em determinadas falas, o chefe do Palácio do Planalto chegou a questionar a segurança e a eficácia dos imunizantes.

Atualmente, o país aplica quatro vacinas: a Coronavac, produzida pelo Butantan; a AstraZeneca desenvolvida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocurz) em parceria com a Universidade de Oxford; o imunizante vendido pela farmacêuticas Pfizer e BioNTech; e as doses da Janssen.

*Via Metrópoles

Acompanhe nossas redes sociais

Instagram

Facebook

Twitter

 

Artigos Relacionados

Mantenha-se Conectado

1,298FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
21SeguidoresSeguir
150InscritosInscrever

Últimos Artigos